fbpx

Mas no final o que muda em ser um adolescente e ter diabetes?

Criado por Pablo Silva em 4 de março de 2016

Por Eduarda Carvalho

Esse texto é para mães (e pais, mas elas continuam mais preocupadas ;p) e para os adolescentes.

A adolescência é uma época cheia de mudanças, físicas, psicológicas, hormonais, descobertas sobre o corpo… e vem claro, a vontade de ser independente.

Mas é uma fase normal que toda pessoa deve passar, viver e aproveitar, ir a festas, andar com os amigos, cometer erros que no final você se pergunta “por que eu fiz isso?!?”, e claro sem os pais por perto, até porque né “já somos grandinhos”. Mas só aproveitamos essa época uma vez na vida, e logo começa faculdade, ou trabalho e mais responsabilidades.

Mas no final o que muda em ser um adolescente e ter diabetes?

QUASE NADA! O que muda é: você vai ter que escolher entre um sorvete ou um copo de refrigerante, ou um lanche XG e um croissant, é claro você também não vai poder beber até perder a consciência e passar mal, mas pode sair nos finais de semana, comer pizza ou rodízio de pizza (eu faço isso), vai poder ir em festas virar a noite acordado (isso eu não faço porque chega as 23h eu to em coma na cama zzz…), pode ficar com alguém, namorar, brigar. Fazer absolutamente tudo só lembrar de dar uma espiada na glicemia e saber consumir uma quantidade adequada de carboidratos. A única coisa chata é não poder fazer uma panela de brigadeiro e comer sozinha assistindo um filme com as amigas (mas uma, ou duas… colheradas pode sim).

Um exemplo ótimo foi uma viagem que fiz ano passado com 1 mês e alguns dias com a bete, o detalhe dessa viagem é que foram 4 dias dentro de um ônibus pelo sul do país com o colégio, só a minha oficina, 3 professores e um guia, e eu comi pizza, chocolate, subway, comida típica, tirei fotos, aprendi, fiz tudo, e meus pais? Longe se segurando para ligarem no final do dia. Mas sabendo o meu limite e aplicando o suficiente de insulina, e terminei com sucesso a viagem (no final coloco os links dos resultados)

Em resumo aos pais e aos adolescente, fiquem tranquilos e permitam se aproveitar essa fase, só estarem acostumado com sua diabetes e conhecer seus limites. De resto se joga no momento, e não desperdice um segundo.

 

Making off da viagem

 

Documentário da viagem (um pouco longo)

Pablo Silva

Pablo Silva é professor, especialista em tecnologia educacional, jornalista e atua na área de tecnologia há mais de 10 anos.Após o diagnóstico do diabetes, resolveu compartilhar sua vida e criou o site “Eu e a Bete” que, por meio do seus canais, transmite a mensagem que o diabetes não é uma limitação e que pode se transformar em uma motivação pra sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre

Blog dedicado a compartilhar informações e experiências da vida com diabetes tipo 1.
Saiba mais sobre o autor.

Contato

Este site é mantido por Thoughtbox
twitteryoutube-playinstagramfacebook-official