fbpx

DEPOIMENTO

Diabetes: A palavra que mudou minha vida

Minha vida mais doce por Gabriela Castro

Novo (re)começo.

Fui diagnosticada com Diabetes tipo 1 aos 14 anos. E foi da forma mais rápida e perigosa da minha vida!

Me lembro como se fosse ontem, das câimbras noturnas, fome excessiva, visão borrada e cansaço extremo! Tudo comparado aos dias exaustivos de estudos e adolescência onde os hormônios estão á flor da pele e a rebeldia faz parte! Meus dias se arrastavam, cansaço e fadiga combinados com dores pelo corpo todo, nada tipicamente normal para uma adolescente na flor da idade e cheia de gás. Minha mãe trabalhava a noite e eu estudava parte do dia, enquanto ela descansava, eu passava a maior parte do tempo com minha avó, foi ela quem notou minha mudança brusca. Uma adolescente viva, cheia de energia e disposição, agora cansada, pálida, com olheiras e muito magra.

Não demorou muito para que ela me levasse ao meu pediatra de maior confiança, quem cuidou de mim desde muito bebê. Na mesma hora em que me viu, sentada em sua sala pálida e muito cansada, ele olhou no fundo dos meus olhos e disse: “ Gabi, fique tranqüila, seja o que for cuidaremos, de cabeça erguida!”Aquelas palavras por mais que pesadas nos confortaram, pois vimos que não estávamos sozinhas.

Pediu uma bateria de exames que colhemos de prontidão. E ali, não sabíamos o que nos aguardava!
Saímos dali, tranqüilas porém com muito medo do que nos aguardava.

Pouco depois de chegarmos em casa, recebemos a ligação que mudaria não somente minha vida como a de todos ao meu redor, para sempre! O próprio médico nos telefonou. Pediu para que eu voltasse com urgência á sua clinica, pois precisava conversar conosco.

Minha mãe, que havia trabalhado a noite inteira, levantou em um salto da cama, com o rosto estampado de pavor e preocupação. Voltamos atordoadas para o consultório do médico, eu, minha mãe e minha avó.

O médico com toda sua transparência, dirigiu seus olhos aos nossos rostos estampados de agonia e preocupação, e me lembro como se fosse ontem das palavras que mudariam toda a minha vida: Diabetes. Agora, a partir dali, há 9 anos atrás, eu me tornei diabética!

Tudo novo, aprendizados novos. Aprender a aplicar insulina (na época comecei com a NPH e Regular, depois Apidra e Lantus, hoje bomba de insulina VEO), furar os dedos a cada 2 horas, comer o mais saudável possível e o que mais me impediu de viver intensamente... ter vergonha do diabetes.

Sim, durante minha adolescência o que eu mais temia era que descobrissem que eu tinha diabetes e rirem de mim. Foram um dos motivos que me impediram o tratamento imediato com bomba de insulina, questões estéticas e de mostrar o que me acompanhava diariamente... O Diabetes.

Hoje, com 23 anos, 9 anos de diabetes sem nenhum problema ocasionado por mal controle, aceitação total e de bem com a vida e Nutricionista, vejo que tudo o que eu passei me fez crescer mais e mais. O diabetes não é um problema... é algo a mais, algo que você adquire, como um acessório. Penso da seguinte forma:

Vejo o Diabetes como quando se compra um carro novo: você cuida diariamente , faz manutenção preventiva e toma todos os cuidados para não dar PT. A mesma coisa é o Diabetes, você deve cuidar diariamente, fazer sempre exames preventivos e tomar muitos cuidados com os problemas acarretados pelo mal controle.

O Diabetes sim pode ser levado com leveza! Aprendemos dia após dia que quem pode nos fazer grande bem ou grande mal somos nós mesmos, e para isso devemos aceitar quem somos e o que temos...

O Diabetes mudou e muda minha vida diariamente... e de tudo o que me trouxe e de ser o que sou agora, eu não mudaria nada!

- Gabriela Castro

Sobre

Blog dedicado a compartilhar informações e experiências da vida com diabetes tipo 1.
Saiba mais sobre o autor.

Contato

Este site é mantido por Thoughtbox
twitteryoutube-playinstagramfacebook-official