fbpx

Prazer, Eduarda, 16 anos e tenho diabetes tipo 1

Criado por Pablo Silva em 25 de fevereiro de 2016

Eu realmente fico boquiaberta quando escuto alguém falando "ir em médico pra que? Você não ta nem doente" ou então "médico só faz arranjar problema pra gente" e continuam as diversas desculpas que escuto, dentro da minha família ou entre amigos, muitas vezes motivadas pelo medo de descobrir a verdade sobre sua saúde. Mas…

Primeiramente ninguém estuda por cinco anos para prejudicar você, erros médicos existem sim, afinal, a tipica frase já esclarece isso "errar é humano".
Segundo; aquele exame de rotina, já tão rotulado como desnecessário, ou perca de tempo, muitas vezes não passa de uma ida ao médico em uma tarde durante os 5 ou 6 dias da semana que eles atendem, uma ida à um laboratório cedinho antes mesmo de você ir para o trabalho, e um retorno ao médico depois de 1 ou 2 semanas. Você pode até dizer que perde muito tempo do seu trabalho, ou que tem muitos compromissos, mas eu lhe garanto que, essas "horinhas" podem evitar que você  perca " horonas", e quando falo "horonas" não é um dia, pode ser uma semana, um mês, um ano, uma vida. Parece que eu estou exagerando né? Mas você pode falar que eu estou aumentando os fatos... Mas não, e pelo contrário ele economiza muito tempo, dinheiro e saúde!
Terceiro; porque não é desnecessário? admito que minha família não é um exemplo de saúde, de fazer exames rotineiros, porém eu como uma "chata" insistia nos exames, e então, em outubro do ano passado, a surpresa, o diagnóstico da diabetes tipo 1. Depois de ir a mais um monte de médicos, escutar muita gente falando que eu estava procurando doença ,eu e minha mãe perder algumas horas, eu já estava com todos os medicamentos e já iniciando o tratamento, tudo isso em uma semana.
Agora, veja bem eu fiquei uma semaninha só, procurando médicos, comprando remédios, e outras coisas, e pronto evitei enormes complicações, tomo doses baixíssimas de insulina basal e rápida. E se eu não fosse uma "chata"? Provavelmente todos meus responsáveis teriam perdido semanas e mais semanas, poderia ter passado muito mal, entrado em coma, e coisas piores, pois nosso corpo não sobrevive sem uma fonte de energia, e ele busca essa energia nos músculos e células de gordura, o que com o tempo se esgota.
Desculpem o texto longo, mas no final a única mensagem que eu quero passar é; aquele exame bobo, pode evitar que você perca alguém que ama, ou que você tenha que refazer planos, até porque no final é só uma picadinha de formiga, e sejamos sinceros, o que é essa picadinha perto disso tudo?

Pablo Silva

Pablo Silva é professor, especialista em tecnologia educacional, jornalista e atua na área de tecnologia há mais de 10 anos.Após o diagnóstico do diabetes, resolveu compartilhar sua vida e criou o site “Eu e a Bete” que, por meio do seus canais, transmite a mensagem que o diabetes não é uma limitação e que pode se transformar em uma motivação pra sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre

Blog dedicado a compartilhar informações e experiências da vida com diabetes tipo 1.
Saiba mais sobre o autor.

Contato

Este site é mantido por Thoughtbox
twitteryoutube-playinstagramfacebook-official